21/07/14

“Panorama das Artes Negras: Ausências e Presenças”


“Panorama das Artes Negras: Ausências e Presenças” discute a dança negra contemporânea
Evento faz parte da Pílula de Cultura Feira Preta e faz reflexão a partir do ponto de vista de coreógrafos e bailarinos sobre visibilidade da dança negra no mercado cultural

Após uma ótima receptividade do panorama que discutiu Literatura, o evento Panorama das Artes Negras: Ausências e Presenças, volta à pauta desta vez para discutir  sobre DANÇA no dia 27 de julho de 2014, das 15h às 20h, no Centro Cultural São Paulo (Rua Vergueiro, 1000, Sala Adoniran Barbosa). Evento integrante da Pílula de Cultura Feira Preta, o objetivo é provocar reflexões sobre qual é o espaço da dança negra contemporânea na cidade de São Paulo, sua formação de público e quem está consumindo este produto cultural e também sua relação com a mídia e o mercado cultural são os principais temas a serem discutidos. Além dos debates, o evento terá apresentações culturais de dança contemporânea com o espetáculo "Dikanga Calunga" da Nave Gris Cia Cênica, sapateado com Marcelo Costa e um cortejo afro com o Afoxé Oba Inã. Até setembro de 2014 outros temas serão abordados, como música, teatro e artes visuais.

A Pílula de Cultura é voltada para estudantes, acadêmicos, pesquisadores, artistas, profissionais da mídia e do mercado cultural e interessados, além de produtores da cena cultural e de todos que queiram ou têm interesse na temática. O evento é constituído de dois momentos: no primeiro uma mesa de debate com reflexões profundas acerca da linguagem artística do mês onde cada convidado acrescenta ao assunto seu ponto de vista e aspectos relacionados às suas pesquisas. No segundo, apresentações artísticas da linguagem discutida no evento. Após seis anos de existência as Pílulas de Cultura aprofundam as reflexões a respeito da produção cultural negra, traçando um panorama da cadeia de produção, levantando importantes questões: onde estão estas produções? Quem está realizando? Quando elas acontecem? De que forma ou formato são criadas? Que tipo de público está atingindo? Que espaços esta arte está ocupando e porque? Qual a sua visibilidade em mundo cercado de estereótipos e pré-conceitos?

Programação

15h – Inicio com a apresentação da jornalista Chis Gomes


Integrantes da mesa da Roda de Conversa Qual é o Panorama das artes Negras:
Presenças X Ausências na Dança  (Das 15h30 às 18h)



Kanzelumuka 
É bailarina (criadora-intérprete), pesquisadora e professora de dança bacharel em Dança pela UNICAMP. Pesquisa representações performáticas de origem banto no Brasil. Integrante e cofundadora da Nave Gris Cia. Cênica. Também é integrante do Grupo de Estudo Terreiro de Investigações Cênicas: Teatro, Brincadeiras, Rituais e Vadiagens (UNESP) e educadora de dança na Fábrica de Cultura do Jd. São Luís. Fez parte do elenco da SeráQ. Cia de Dança (MG) e da Cia TeatroDança Ivaldo Bertazzo (SP)

Fabiano Maranhão
Mestre em Educação pela Universidade Federal de São Carlos, graduado em Educação Física pela mesma universidade, possui pesquisas em Jogos e Brincadeiras Africanas e Afro-brasileiras, Corporeidade negra e Educação das Relações Etnicoraciais. Trabalhou como monitor/professor do Projeto São Paulo: Educando Pela Diferença Para Igualdade – vinculado a UFSCar e Secretaria da Eduação do Estado de São Paulo; também atuou como professor no curso sobre Educação das Relações Etnicoraciais no Ensino Infantil na cidade de São Carlos. Com estudos voltados a Práticas Sociais e os processos Educativos, atualmente compõe a equipe de programação do Sesc Ribeirão Preto como monitor esportivo e também a equipe do Projeto Brasil – África: Histórias Cruzadas, atuando na produção de material didático sobre história e cultura africana e afro-brasileira, vinculado a UNESCO, MEC e NEAB – UFSCar.

Gal Martins
Gal Martins é coordenadora artística da Sansacroma, companhia de dança atuante no extremo sul da cidade de São Paulo. Diretora de espetáculos como Solano em Rascunhos, Angu de Pagu e a mais recente criação da companhia, "Outras Portas, outras pontes", Gal Martins ganhou reconhecimento após diversas iniciativas que aproximam a dança contemporânea da grande população, como o projeto Circuito Vozes do Corpo, mostra de dança que acontece anualmente na periferia da cidade formando novos públicos para a dança.

Monica Costa 
Monica da Costa é bailarina, coreógrafa e psicóloga. Em 2008 iniciou pesquisa autoral em dança afro-contemporânea em parceria com o Diretor de Teatro Renato Santos, criando o espetáculo Corpo D'água. Na formação em danças afro-brasileiras têm aulas com Valéria Monã e Eliete Miranda, aulas e workshops com Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, e passou pela Cia Étnica, de Carmen Luz. Em danças africanas fez oficinas no Rio de Janeiro com Dandara Magon, Marcel Gbeffa (Benin), Samuel Mico e Jean Fortuné de Souza (Benin-Paris). Em 2010, fundou o Núcleo de Arte Afro-Contemporânea com Renato Santos, criando dois espetáculos, realizando a Pesquisa documental "Interface da Dança Contemporânea com a Dança Afro-Brasileira" (2010/Bolsa FUNARTE) e atualmente a Pesquisa "Danças de Oxum, Iemanjá e Azili entre o Benin e a Bahia", ligada ao Doutorado em Artes Cênicas na UNIRIO/NEPAA e que conta com a colaboração e consultoria de Mourchid Moubaracq, da Maison du Patrimoine et du Tourisme de Porto Novo/Benin, onde a artista e pesquisadora esteve durante o mês de fevereiro.

Apresentações artísticas – Das 18h às 20h


Espetáculo "Dikanga Calunga" da Nave Gris Cia. Cênica
Será apresentado uma das cenas do espetáculo onde está presente a improvisação entre música e dança,  repetição de imagens criadas ao longo da obra como instauração de um tempo cíclico  e a encruzilhada através da proposição coreográfica que traz elementos de danças tradicionais afro-brasileiras e elementos de dança contemporânea.

Sapateado, com Marcelo Costa
Formado em Educação Física – PUC Campinas-SP. Pesquisou o a Dança Jazz como Exercício Físico e Qualidade de Vida. Dançou por 7 anos no Galpão 1 – Érika Novachi Grupo de Dança em Indaiatuba-SP.Especializou-se em Lyrical Jazz com sua Mestra Érika Novachi. Foi Examinador. Foi Jurado. Participou do 1º e 3º Congresso de Internacional de Jazz Dance em Indaiatuba-SP. Estudou com Professores nacionais e internacionais.Ganhou alguns prêmios como Coreógrafo. Especializou-se em Sapateado Americano com sua Mestra Christiane Matallo e integrou a Cia de Sapateado Christiane Matallo em Campinas-SP. Participa há 8 anos do Festival Internacional de Sapateado Americano onde foi Solista premiado em 2012 e 2013 com bolsa de estudos para o Brasil e USA. Integrou o elenco de New York New York – O Musical temporada 2012 e 2013. Sapateador convidado para o Evento “Caldeirão do Negão” em São Paulo-SP em 2013.

Afoxé Oba Inã
O Afoxé Obá Inã é uma instituição de promoção da cultura de matriz por meio da dança e musicalidade. Criado recentemente, o grupo musical tem como objetivo difundir a cultura dos afoxés, cortejo afro, e de outras manifestações culturais negras como jongo, samba de roda e tambor de crioula em São Paulo e no Brasil.

Pílulas de Cultura Feira Preta
Qual é o Panorama das artes Negras:
Presenças X Ausências na Dança

Dia: 27 de julho de 2014, das 15h às 20h
Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Sala Adoniran Barbosa (capacidade: 622 lugares)
Tel (11) 3397-4002
(próximo ao Metrô Vergueiro)
ENTRADA FRANCA
Classificação Etária: Livre

06/06/14

Camisa da Seleção brasileira em versão feminina pelas mãos do designer Pedro Lourenço

Foto: ig.com.br

O designer Pedro Lourenço assina a versão feminina da camisa da seleção brasileira de futebol para a Nike ! Isto é um luxo !!! 

 Nike uns dos maiores  patrocinadores oficial da seleção brasileira

" O designer brasileiro Pedro Lourenço, conhecido no ambiente da moda, criou para a Nike uma camisa especialmente feminina da seleção brasileira de futebol. A roupa tem edição limitada e será vendida exclusivamente na nova loja da Nike no bairro da Vila Madalena, em São Paulo (SP), a partir do dia 12 de junho.
"Me senti muito à vontade durante a concepção do projeto e imaginei uma peça para a mulher se sentir ainda mais sexy e cool. O modelo é vintage e o decote mais expressivo”, contou Pedro Lourenço" .(fonte: ig.com.br )

A peça sem dúvida apresenta tecnologia de ponta, com: tecidos tecnológicos  e acabamentos invejáveis percebidos por galões termo colantes na barra da manga na cor dourada,evitando assim o uso de costuras.  Tudo para dar um efeito"clean" na  peça maravilhosa da CBF. Enfim estamos na #COPA2014 .

E o resultado de toda esta parceria não poderia ser nada menos que:
Precisa falar mais ?

Que venha o Hexacampeão Brasil em 2014 ! |o/ 

Maquiagem VERDE e AMARELO - Make Copa 2014





foto: Pinterest

O Street Style no ritmo #COPA2014

As cores do Brasil alegra a alma... encanta... e abre o sorriso de milhões de pessoas que torcem e vibram pelo nosso país. Brasileiro é acolhedor, hospitaleiro, dribla como ninguém a economia, vencendo sempre as dificuldades !

Um VIVA! ao meu País BRASIL ! Sim Senhor ! Um VIVA a todos os brasileiros!


O Brasil é moda ! O Brasil é #CRIATIVO ! 



... e o efeito #COPA2014 está presente em diversas propostas criativas no street style ( estilo - moda de rua , do dia a dia).








... reinvente seu estilo e cuta esta #COPA em grande estilo #STREETSTYLE

fotos: Pinterest

Ferramenta inovadora revoluciona o mundo da fotografia de moda

Quem trabalha com fotografia, conhece as dificuldades de ter uma imagem que precisa de um fundo branco mas, com mais ou menos detalhes, obriga a um processo demorado e trabalhoso de edição. A StyleShoots nasceu para isso: automatizar uma das fases mais exaustivas do processo, libertando stylists e e-commerces para as tarefas que melhor conhecem e permitindo a designers gráficos e artistas de layout novas e infinitas possibilidades de colagens e lookbooks.
A ferramenta holandesa está chegando ao Brasil pela mão da Orion com a promessa de remover fundos de fotografia automaticamente e em 30 segundos. Ao invés de usar um software para editar uma foto de cada vez, qualquer empresa ou pessoa querendo vender suas peças online pode simplesmente usar este sistema de forma bem mais simples. A StyleShoots é composta por uma mesa de vidro iluminada, lâmpadas de simulação de luz do dia e uma câmera DSLR Canon 5D Mark III. O usuário controla as operações através de um aplicativo personalizado no iPad.
O resultado? Fotografias com uma aparência o mais natural possível, prontas para serem usadas na web, com o fundo removido sem qualquer intervenção manual. No final, a StyleShoots significa mais imagens em menos tempo (uma economia de cerca de 66%) e um custo menor.
StyleShoots1
StyleShoots2
É verdade, isto é um publieditorial. Mas não é difícil entender por que nós do Hypeness nos identificamos tanto com o produto – inovação, praticidade, inteligência e eficácia. No fundo, uma forma de tornar simples as tarefas mecânicas e de libertar os profissionais para as tarefas criativas.
Qualquer foto, qualquer peça, independente da dificuldade, transparência, furinhos ou franjas, ficará sem fundo. Confira como no vídeo abaixo:
StyleShoots5
StyleShoots6
StyleShoots7
A StyleShoots foi pensada para peças e produtos fotografados individualmente, mas também para o uso de manequins. Para isso, existe a máquina vertical, olha só:
StyleShoots4
StyleShoots21
Se ainda tiver dúvidas dos resultados práticos oferecidos por esta ferramenta inovadora, o vídeo abaixo contém um depoimento da gigante Mark & Spencer, na Inglaterra, que tinha como objetivo produzir mais fotos por dia, de forma mais rápida, e encontrou na StyleShoots a solução ideal:
StyleShoots3
StyleShoots8
StyleShoots9
StyleShoots10
StyleShoots11
StyleShoots12
StyleShoots13
StyleShoots14
StyleShoots15
StyleShoots17
StyleShoots18
StyleShoots20
Você pode seguir a Orion, marca que está trazendo a StyleShoots para o Brasil, no Facebook ou contatar para quaisquer dúvidas em: contato@orion.tv.br.
artigo_patrocinado

#Estilo COPA 2014 !

Garimpando algumas peças bacana, encontrei esta Blusa Afro Amarela em Viscolycra, super leve e fresquinha. Um mimo o decote largo em forma de colar africano, feito em tecido de algodão ou cetim. Várias versões. Tem em outras cores também: branco, pink, royal, laranja e preto. Mas a #AMARELA é show de #BOLA !! Vamos curtir em grande estilo #COPA2014 !!! Peça já a sua !!


Blusa Afro - #Ducaduca 

Desenho da costa blusa afro - #Ducaduca

Cartela Cores Blusa Afro - #Ducaduca
Peça já a sua !!!
Contato Ducaduca:
Fone: (11) 3463 - 0688 / 9 9823 - 0306
email: biquinesducaduca@gmail.com

05/06/14

ALEXANDRE HERCHCOVITH um estilista a frente do seu tempo...

Unknown
This is a first in a series of portraits I am creating exclusively for Style Map, with photographers Murilo Yamanaka and Tathiana Kurita, featuring Brazilian designers.
To get started, there is no one better than Alexandre Herchcovitch to set the bar high. The man, who has one of the most solid careers and reputations in Brazil, is celebrating twenty years of his professional journey in 2014.
Even with his achieved maturity, Herchcovitch’s fashion is still young and controversial as always—we’ve recently spotted Lady Gaga and Rihanna in his designs. The only difference is that now he is not an outsider anymore. He has grown way beyond fashion, working with many different worlds to constantly reinvent himself and evolve as a creator.
I had a nice chat with him to discover and reveal more of his world and culture.
Unknown-1
Wow, twenty years! How did this anniversary come so fast?
In the past twenty years, I can say that I have felt privileged in my profession. It has allowed me to be a creator for many universes, way beyond fashion. My day-by-day is very diverse. I deal with many different subjects at the same time, and not only clothes. Fashion is how I started and it is my passion, but moving toward different universes makes me grow professionally and as a person, too.
What other universes are you interested in?
Today interiors is something that—after fashion—tells me so much about people’s personalities. I know you a little bit, Jorge, and I can read you by the way you dress, but if I visit your house, it should tell me more about you. This is what I try to achieve. I try to transfer my thinking for clothing to the interiors universe. We do so much. We have pillows, mugs, we even did a new, more elaborate furniture collection. I am also launching a culinary book next year.
aparadores-micasa-alexandre-herchcoich-
That’s exciting. As I live in São Paulo and have grown with your brand, I see it as a lifestyle destination. How would you describe it?
With my latest line (above), recently launched at Micasa, you can understand the feeling of my brand. We have heavy pieces of furniture that stand in very fragile structures, sometimes even crooked. It is intriguing. How something heavy can be supported with something really light? You can find that in my fashion as well, with the proposals I show and themes I choose. Here at Style.com, in many reviews, the word quirky is used to describe my style. At first I didn’t get it, but now I kind of like it. I’d rather be quirky than boring.
Photos: Murilo Yamanaka and Tathiana Kurita; Marcus Tondo / Indigitalimages.com; Courtesy of Micas
fonte: style.com
___________________________

Iconoclasta diz-se da  pessoa que se opõe às convenções, tradições, regras ou normas. 

Lendo acima e refletindo nesta caminhada, sobre o Herchcovith ....

Vinte anos como um profissional que sempre apresentou uma atitude diferente na moda ... sem medo de inovar... sem medo de expressar suas ideias... Este sem dúvida é o Herchcovith. Uma carreira movida pela intensa ação do fazer e refazer.

Voltando no tempo lembro, quando a jornalista Erika Palomino  começou a dar destaque na coluna "Caderno de Moda" da Folha de São Paulo - para um jovem estilista que : curtindo as noites paulistana, propunha uma moda alternativa para um público diferenciado. Colecionei vários recortes deste caderno, contendo novidades sobre o "mundinho fashion que acontecia em São Paulo", sobre as criações de Alexandre Herchcovith, Mercado Mundo Mix, etc... Depois toda a caminhada do Alexandre nas passarelas da moda e em empresas como Zoompy por exemplo. 

Hoje observando-o como um estilista brasileiro reconhecido internacionalmente é uma grande satisfação.

Pena que para este novo tempo da moda brasileira, a indústria têxtil não tenha se preparado e muitas ficaram para trás. A globalização engoliu muitas empresas, destruiu postos de trabalho e arruinou com a vida de milhares de pessoas desfavorecidas. Assim como algumas marcas faliram, muitos estilistas se suicidaram... desenvolver moda no Brasil não é fácil. Não é tão simples como muita gente pensa. A terceirização que tomou conta do cenário industrial  desde anos 80, foi um grande tiro no pé de muitos que acreditaram que iriam enxugar suas fábricas e reduzir custos. Hoje grandes empresas que viraram as costas para a massa produtiva do chão de fábrica: costureiras, modelistas, cortadores, enfestadores, acabamento, arremate, etc. -  Estes, estão perdendo o sono, com as fiscalização da justiça do trabalho e com as denúncias sobre trabalho escravo, devido suas oficinas de costuras externas não apresentarem condições mínimas de trabalho, expondo a vida e a saúde dos trabalhadores. A terceirização surgiu como uma alternativa de crescimento para ambos os lados e não deu certo.

Espero que Alexandre Herchcovith continue avançando, dando certo como estilista, como mídia e como marca.

Abçs.

24/05/14

Exposição “Infinite Obsession” da artista Yayoi Kusama

Acontecendo de  22 de maio a 27 de julho de 2014 - Instituto Tomie Ohtake
Foto: FFW - Yayoi Kusama e a parceria que fez com a Louis Vuitton ©Reprodução

Depois de passar por Rio de Janeiro e Brasília, a exposição “Infinite Obsession” (Obsessão Infinita), da artista japonesa Yayoi Kusama, chega a São Paulo. A mostra, uma retrospectiva do seu trabalho, abre para a visitação do público nesta quinta-feira, dia 22 de maio. Com 84 anos, a artista obcecada por bolinhas vive, por vontade própria, em uma clinica psiquiátrica em Tóquio desde 1977, onde cria e produz suas obras.
Sua obsessão, que começou como uma doença antes de se transformar em arte com apenas 10 anos de idade, rendeu-lhe várias exposições, colaborações e premiações internacionais ao longo de sua carreira. Vítima de alucinações, Yayoi se mudou para Nova York em 1957 e no cenário artístico era contemporânea de Andy Warhol. Mas os dois seguiram caminhos opostos. Enquanto o rei da pop art atraía a atenção de patrocinadores poderosos, a jovem e obcecada artista japonesa ignorava esse mercado e marchava pelos direitos civis e das mulheres
Durante o tempo que passou nos Estados Unidos, Yayoi ficou conhecida por suas performances ehappenings, como festivais de body painting, desfiles de moda e demonstrações anti-guerra, transformando o espaço público nova-iorquino em uma tela em branco. Em 1966 levou à Bienal de Veneza uma das suas performances mais famosas — Narcisus Garden —, composta por uma piscina de bolas espelhadas onde a artista mergulhava. A obra foi reproduzida no Instituto de Arte Contemporânea de Inhotim, em Minas Gerais.
Veja mais informações em FFW by Andreia Tavares

Yayoi Kusama “Infinite Obsession” @ Instituto Tomie Ohtake
De 22 de maio a 27 de julho de 2014
Rua Coropé, 88, Pinheiros, São Paulo/SP
O instituto fica aberto de terça a domingo, das 11h às 20h
Entrada gratuita

Veja  o vídeo da artista: